domingo, 22 de abril de 2012


Ao perguntarem-me porque chorava, comecei a pensar numa resposta suficientemente boa para não ter de contar tudo.
Qual seria a palavra adequada para resumir tudo pela qual estava a passar? Dor? Saudade? A verdade é que o conhecia à bastante tempo. Apaixonei-me por ele apenas na primeira vez que ele sorriu para mim e, desde então, começara esta reviravolta de sentimentos. E afinal porque choro? O meu coração está destruído. Não dá mais para sorrir. Chega-se a um momento, em que simplesmente, torna-se impossível de fingir. Choro, porque o meu coração insiste em dizer-me que eu preciso somente dele para ser feliz. E enquanto ele não estiver comigo, sentir-me-ei incompleta. Por várias vezes, tentei esquece-lo, não nego, mas tudo em vão, pois à medida que a minha cabeça tentava esquece-lo, o meu coração fazia-me pensar no seu rosto perfeito, nos seus olhos brilhantes e na sua voz suave. Afinal, choro, porque me sinto vazia, por estar sozinha neste mundo em que eu mesma o construí para viver ao lado dele.  E então, decidi responder 'É a minha vida. Apenas se trata desse motivo.
ñ vou ficar aqui para sempre como dantes dizia. Não estou pronta para te deixar, infelizmente tenho de o admitir. Os meus olhos começam a brilhar, as minhas pernas a tremer e as borboletas na barriga aparecem sempre que estou perto de ti. Como fomos e como estamos agora, já viste? Não te consigo deixar, talvez por não fazer nada para tal. Posso perdoar tudo o que fizeste e me disseste mas não esqueço nada. O quão diferente és quando estás com os teus amigos. Não penses que te estou a julgar, porque não estou! Todos somos assim, somos diferentes quando estamos com eles. Eu também, talvez, seja assim (...)


2 comentários:

  1. Oh meu amor não sabia que tinhas blog. Sigo-te *

    ResponderExcluir